Featured Post

Porto Santo Off-Road trip 2019

Imagem
Fim de semana no Porto Santo em modo "fora de estrada". Fotos no álbum da pagina do FB. clica na foto para ser encaminhado. 06/04/2019


#portosanto #portosanto4x4 #offroad

Rali da Camacha 2010



Ao fim das 8 provas especiais, Miguel Nunes e Vítor Calado venceram a segunda prova do Campeonato de Ralis Coral, o Rali da Camacha. Apesar das difíceis condições meteorológicas e da “lotaria” na escolha de pneus, Miguel Nunes venceu todas as especiais e acabou por vencer a prova com 23,6 segundos para o segundo classificado, Vítor Sá. O pluri-campeão madeirense não conseguiu, desta vez, mostrar-se mais rápido que o seu mais directo adversário e, aliando alguns problemas sentidos durante toda a prova ao facto de não ter feito a melhor afinação ao Peugeot, terminou num segundo posto que soube, certamente, a pouco. Terceiro posto para o vencedor do agrupamento de produção, António Nunes, que acabou por conseguir na Camacha o que havia escapado no Porto Santo. A bordo de um Mitsubishi Lancer Evolution X que está cada vez mais a seu gosto, o mais velho dos irmãos Nunes levou a melhor aos seus adversários e, com a desistência de Samir Sousa, viria a agarrar o lugar mais baixo do pódio para nunca mais o deixar. A 18,7 segundos do terceiro lugar, João Magalhães teve de se contentar com o segundo posto por entre o grupo n, numa prova em que esperava-se mais por parte do campeão em título. Quinto posto para Rui Pinto que, apesar de decidido a andar melhor e mais perto dos primeiros, não conseguiu intrometer-se na luta pela vitória, perdendo o segundo posto já nas últimas especiais da prova, ficando a 10,8 do veterano piloto. Filipe Freitas foi sexto, depois do percalço no Porto Santo e das difíceis condições para se estrear ao volante de uma nova viatura, o piloto do Mitsubishi Lancer Evolution X não esteve muito longe dos seus adversários e, com mais algum tempo, será mais uns dos nomes a ter em atenção na luta pela produção. Luís Serrado, que queixou-se da deficiente afinação do seu Peugeot 206 S1600 e de como o mesmo estava muito difícil de conduzir, recuperou alguma da confiança na parte da tarde, melhorou os “cronos” e terminava no sétimo posto da geral a 44,4s de Freitas. Na 8ª posição ficou João Silva, primeiro da Júnior e que podia nem ter terminado a prova. Um problema num dos colectores do motor do Renault Clio R3 poderia ter arruinado a pontuação mas a sua equipa de assistência conseguiria tratar do assunto e permitir a vitória e consequente liderança do campeonato. Nono posto para Wilson Aguiar que repete a vitória no Rafael Costa e distancia-se dos seus adversários. Optando por efectuar todas as especiais com a mesma mistura de borracha, Wilson perdia nuns lugares mas ganhava bem mais noutros, superiorizando-se a Filipe Pires. Depois do regresso no Porto Santo, Pires consegue terminar no décimo posto da geral, notando-se a “falta de saúde” de um motor que deverá, para permitir lutar pelo primeiro posto, ser reparado. A diferença foi de 32,5 segundos, encerrando o Top10. No Troféu Eng.º Rafael Costa e Troféu C2, Wilson Aguiar foi mais rápido que Filipe Pires e Bruno Coelho, ficando este último a apenas 1,3 segundos do segundo posto. Por entre as senhoras, Isabel Ramos impôs a sua experiencia e mais competitividade para vencer na frente de Ana Sofia Correia que foi atingida por alguns problemas. No Troféu Yaris Ecobasalto, Bruno Fernandes não deu hipótese a Pedro Diogo e a diferença entre ambos foi de 58,6 segundos. No Troféu Open, Miguel Andrade continua a ser o “homem a abater”, vencendo com naturalidade na frente de Vasco Nóbrega e Gabriel Fernandes.

Texto: http://www.ralismadeira.com/
Foto: Tiagoto.blogspot.com

Brevemente mais fotos...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Apresentação Team Vespas - RVM 2018