Featured Post

Porto Santo Off-Road trip 2019

Imagem
Fim de semana no Porto Santo em modo "fora de estrada". Fotos no álbum da pagina do FB. clica na foto para ser encaminhado. 06/04/2019


#portosanto #portosanto4x4 #offroad

Foto-Repor Rali Machico 2011 SS1



A história repete-se: Vítor Sá volta a vencer mais uma prova ao volante do Peugeot 207 S2000, Miguel Nunes leva o Mitsubishi Lancer Evo X ao segundo lugar e o seu irmão, António Nunes, fechou o pódio aos comandos de um outro Lancer Evo X. Cedo se percebeu que Vítor Sá ambicionava construir, desde muito cedo, uma vantagem sobre os seus adversários que lhe permitisse gerir de forma tranquila a prova, uma situação que só conseguiu ao final da primeira ronda devido a uma grande oposição do campeão regional em título. Miguel Nunes entrou com o pé direito no dia de hoje e acabou mesmo por vencer a primeira prova de especial, batendo por 2 décimas o tempo registado por Vítor Sá. Nas especiais seguintes, mais técnicas e exigentes, pouco pode o piloto do Mitsubishi fazer para impedir que o fosso entre primeiro e segundo aumentasse, parando apenas quando a distância entre ambos era já de 39,9 segundos. António Nunes voltou a conquistar mais um terceiro lugar, desta feita sem grandes sobressaltos, pois muito cedo os seus adversários sentiram problemas e ficaram para trás. Sem concorrentes na estrada, o mais velho dos irmãos Nunes viu no repartidor de travagem do Lancer o seu maior obstáculo, pois desde a primeira especial o mesmo vertia óleo e com o calor acabava por criar algum fumo no interior do seu Mitsubishi. Por esta razão e por não conseguir acompanhar o seu irmão, António decidiu abrandar o andamento e ficar pelo lugar mais baixo do pódio. O Rali do Marítimo foi um autêntico calvário para Filipe Freitas…se após a primeira especial o piloto manifestava um autêntico agrado por o carro estar definitivamente bom, via rádio Antena 3, na seguinte estava com o sentimento inverso, pois o Mitsubishi Lancer Evo X começou a acusar alguns problemas no autoblocante e na embraiagem. A partir daí foi um mero cumprir de prova, pois era impossível, segundo o piloto do Team C.D.Nacional, andar depressa e acompanhar os seus adversários. Ainda assim o quarto lugar acaba por ser um mal menor para Freitas e Figueiroa, pois conseguiram arrecadar mais um terceiro lugar em termos de Agrupamento de Produção. No 5º posto ficou João Silva ao volante do Renault Clio R3, o jovem piloto não conseguiu rodar ao ritmo desejado devido a um problema no autoblocante da viatura francesa, que acabou por motivar um desgaste excessivo de borracha. Com o problema minimizado, pois era impossível resolver na assistência, o piloto da FX Team conseguiu registar alguns tempos interessantes em termos de classificação geral, o que acabou por ajudar a recuperar algum do tempo perdido na primeira parte da prova. Quem também não teve um rali fácil foi Duarte Ramos, o piloto do Mitsubishi Lancer Evo IX partiu muito cedo uma transmissão e por não ter nenhuma para trocar acabou por se “arrastar” ao longo de 4 especiais. Para não ajudar, a embraiagem da viatura japonesa começou a ceder na última especial, o que fez ainda o piloto da Ponta do Sol temer a sua chegada ao final da prova. Filipe Pires levou o seu Citroën C2 ao sétimo posto, uma posição que lhe garantiu mais uma vitória no Troféu Eng.º Rafael Costa e consequente título nesta mesma competição. Face ao andamento forte imposto por André Silva, oitavo classificado, o piloto da Pires Competições não conseguiu liderar a prova, situação que só viria a acontecer após a passagem pela assistência devido a uma penalização de 10 segundos imposta a Silva. Ainda assim, com 3 especiais por disputar, Pires quase não consegui segurar o seu adversário na sua peugada, o que aconteceu pela diferença mínima, 1 décima de segundo! As 5 vitórias conquistas em outras tantas provas deram já o título de campeão do Troféu Eng.º Rafael Costa ao piloto do Citroën C2. Fecharam o Top 10 Isabel Ramos e Pedro Meireles, a primeira que teve uma parte da manhã muito complicada devido a um mau acerto de setup do Renault Clio R3, e o segundo que não se deu bem com os pisos bastante escorregadios das especiais. No Open Francisco Tavares continuou a impor o ritmo no dia de hoje e terminou com uma vantagem de mais de um minuto sobre o segundo classificado, Gabriel Fernandes. Emanuel Martins levou o Opel Corsa B ao terceiro posto depois de ter passado por alguns momentos mais complicadas na última especial devido a alguns problemas. O campeonato espera agora pelo Rali Vinho Madeira na primeira semana de Agosto.

in www.ralismadeira.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Apresentação Team Vespas - RVM 2018